© Cláudia Mateus

Espaço da Penha > Programa de Residências - O Rumo do Fumo, 2018

Programa de Residências - O Rumo do Fumo, 2018

Programa de apoio à criação artística contemporânea, estimulando a pesquisa e investigação, através do acolhimento de duas residências para artistas emergentes, proporcionando aos projectos seleccionados, um nacional e um estrangeiro, condições para o seu desenvolvimento durante um mês. O Rumo do Fumo oferece: apoio financeiro, estúdio de ensaios, consultadoria artística e organização de uma apresentação pública informal no Espaço da Penha.

O Programa de Residências - O Rumo do Fumo tem o apoio da Câmara Municipal de Lisboa / Divisão de Acção Cultural / Direcção Municipal de Cultura

 

FrontMan de Juliana Oliveira (PT/DE)

Residência 1 (nacional): 8 Outubro - 3 Novembro, apresentação pública informal a 2 Novembro

As excessivas actuações ao vivo de FrontMan estão sempre esgotadas. Esta é uma banda sem músicos, sem som, mas com estilo. Por isso nestes concertos coreográficos as canções ecoam na mesma, lá nos confins da cabeça. Os pés palpitam e os subgraves imaginários embalam o corpo prá frente e pra trás. É um autenticamente fake.  

Este projecto está durante o mês de Outubro em Residência n‘O Rumo do Fumo: a primeira de três fases de ensaios para a performance FrontMan a ser estreada em Junho de 2019 em Hamburgo, Alemanha.  

Neste Rock In Progress a equipa partilha o resultado de um mês de pesquisa sobre a performatividade, atitude e presença de líderes e vocalistas de bandas míticas. O trabalho artístico move-se de uma forma lúdica e luxuriosa entre a paródia, a apropriação, o cliché e a reencarnação. O intuito é procurar e questionar a essência da fascinação por estas figuras da história da música. Que também são figuras que se tornam relevantes na história social e cultural. O que significa ser “o homem da frente”? Partindo de materiais fílmicos de estrelas do Rock como: Iggy Pop, Mick Jagger, Freddy Mercury, Robert Plant ou Lemmy Kilmister investiga-se colateralmente a complexa construção da masculinidade. O gesto criativo é o de meter-se na vida, meter-se nas veias de homens que estão/estiveram “à frente” e trespassá-los em momentos de suor e vulnerabilidade, mas sempre de pernas abertas.

No dia 2 de Novembro apresentam-se movimentos e danças como cantigas sobre o sofrimento do mundo e a megalomania, e também o desbotar no camarim.

Concepção Juliana Oliveira
Performance Lois Bartel e Juliana Oliveira
Dramaturgia e Texto Greta Granderath
Figurinos Ilona Klein
Aconselhamento de Luz Sérgio Pessanha    
Apoio à criação através do Programa de Residências - O Rumo do Fumo (Lisboa), Kampnagel (Hamburgo), Probebühne im Gängeviertel e.V. (Hamburgo)
Financiado por Hamburgische Kultur Stiftung e Behörde für Kultur und Medien (Hamburgo)
 

Workshop Second Step de Lois Bartel, Greta Granderath e Juliana Oliveira

11 Outubro das 17h às 21h, O Rumo do Fumo, Espaço da Penha, Lisboa/Portugal

Lois Bartel (DE), Greta Granderath (DE) e Juliana Oliveira (PT/DE) estão em residência artística n’O Rumo do Fumo. Durante o mês de Outubro pesquisam para a criação da Performance FrontMan. Durante a primeira semana de residência o processo será aberto para um encontro com profissionais da performance e da dança. As três artistas convidam para uma partilha de práticas e estratégias performativas, que estão na base do projecto. Cada uma desenvolve e apresenta uma proposta prática a ser exercida pelos participantes do encontro. A participação é grátis. Tragam os vossos telemóveis.

Público-alvo: profissionais e estudantes de dança, performance e teatro; conhecimentos de inglês são uma vantagem

Material necessário: roupa de desporto, meias, telemóvel pessoal 

INSCRIÇÕES ENCERRADAS e REGULAMENTO: descarregar regulamento

        

 

Gracious numbers de Polina Akhmetzyanova

Residência 2 (internacional): 12 Novembro - 8 Dezembro, apresentação pública informal a 7 Dezembro

"Uma menina com um casaco muito bonito ou com a perspectiva de participar num lanche infantil pode, muito em breve e por algum tempo, impor um regime de terror na rua: mas sabe sempre que o seu domínio é baseado em fundamentos frágeis e, a qualquer momento irá descer do pedestal por causa de ciúmes de um dos seus colegas, ou porque outro não irá mentir ao seu pai ou mãe. E uma menina que não tem um 'melhor amigo' é o ser mais solitário na terra de Deus, mesmo que possa brincar com outras crianças." (The Clever Virgins, Sigrid Undset, 1918) [tradução livre]

Gracious numbers associa vários materiais, textos e danças seleccionados com base nas predilecções mais subjectivas e pessoais. Os problemas revelam-se de uma forma passiva, enquanto se manipulam e compõem assuntos não relacionados. Assuntos de todos os tipos, interessantes por uma razão ou outra, seja esta comédia britânica, gosto por salmão, leitura refinada ou apenas dinheiro. Os prazeres solitários são levados a sério, ou não.

Concepção e Performance Polina Akhmetzyanova
Texto Pierre Jean Jouve, Sigrid Undset, Polina Akhmetzyanova
Aconselhamento Axelle Stiefel, Miguel Pereira
Apoio TextContact festival (Switzerland), O Rumo do Fumo (Portugal)